segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Resenha #60 - Tamanho 42 não é gorda

Postado por Diarios De Leitura - segunda-feira, fevereiro 23, 2015 - com 6 comentários
Ficha Técnica

Titulo: Tamanho 42 não é gorda
Titulo Original: Size 12 is not fat
Autora: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Páginas: 416
Ano: 2006



Resenha

Olá, leitores! Bom, eu li pouquíssimos livros da Meg Cabot e há um tempinho teve uma promoção no Submarino, onde acabei comprando a primeira trilogia da série Tamanho Não Importa por preço de banana, apenas 10 dilmas cada livro. Eu jurava que era um chick-lit, afinal a Meg é uma das rainhas desse gênero, por isso não li a sinopse, nem resenhas. Imaginem minha surpresa quando li o primeiro volume e descobri que na verdade está mais para um romance policial! rs

Heather Wells era uma cantora pop que fazia muito sucesso, mas agora está no fundo do poço, depois que sua mãe fugiu com seu empresário e levou todo o dinheiro. Além disso, quase instantaneamente, ela pegou o namorado a traindo com outra mulher. E por último, a gravadora não renovou seu contrato porque ela queria cantar suas próprias músicas. Agora, Heather é diretora-assistente de um alojamento estudantil e mora com o irmão de seu ex, Cooper, que é detetive e é muito diferente da família, sendo assim uma pessoa sensata. Já contei que o pai do seu ex é o dono da gravadora que não renovou o contrato? Pois é.

É sábado e Heather está numa loja provando calças, tentando entrar num tamanho 42, quando recebe um telefonema de sua supervisora que está desesperada porque uma aluna do campus está morta. Aparentemente, ela morreu por "acidente" enquanto fazia surfing de elevador, inclusive é o que a polícia conclui também. Menos de uma semana depois, outra menina morre aparentemente pelo mesmo motivo. A partir daí a vida de Heather muda completamente, porque ela sabe que meninas não praticam esse "esporte". Isso é coisa de garotos bêbados que querem se aparecer e as garotas que morreram não têm esse perfil, pelo contrário, são totalmente introspectivas. Então Heather começa a investigar o que está acontecendo ao mesmo tempo em que tenta colocar sua vida pessoal em ordem.

É um livro super divertido, porém quando chega mais ou menos na metade a narrativa fica meio arrastada porque as coisas demoram bastante pra acontecer. Heather é muito teimosa e embora todo mundo, inclusive Cooper, diz que ela está exagerando e que as mortes foram mesmo acidentais, ela resolve levar sua investigação adiante. É uma mulher muito determinada nisso, mas quando entra a questão pessoal, é totalmente insegura. Gostei muito dessa personagem, acabei me identificando um pouco. 

Me surpreendi muito com a leitura porque esperava um chick-lit leve, para passar o tempo e na verdade esse livro é bem intenso em algumas partes. Tem bastante suspense e muito humor, por isso não sei se é classificado como chick-lit, romance policial ou os dois haha. Pretendo continuar lendo a série e ver o que vai acontecer com Heather. 







6 comentários:

  1. Oii Rayssa!
    A Meg é uma grande escritora, das obras dela só li a série Mediadora e Sorte ou Azar, pretendo ler mais livros dela mas são muitos caros, tenho curiosidade em ler essa série mas em sua resenha me incomodou saber que a menina é teimosa haha (tão chato isso) mas quero muito ler em breve, as capas são lindas <3 Ficou muito boa a resenha flor. Beijos!
    http://www.doceliterario.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Rayssa! Tudo bem?

    Nossa, como assim não é chick-lit?! Estou boquiaberta! hahaha Esse livro tem tudo para passar essa impressão, né? A capa, o título, a autora... Nunca imaginaria que por trás dele teria uma história tão legal. Eu não sou muito fã de chick-lit, por isso nunca li nada da Cabot. Sua resenha foi tão instigante que acabei cedendo e colocando esse livro na minha wishlist. Tudo bem que só o fato de não ser totalmente chick-lit já me deixou curiosa, mas a resenha ajudou muito! Agora só basta encontrar uma promoção bacana igual a que você pegou rsrs. Adorei! Parabéns pela resenha.

    Beijos,

    Juliana Garcez |Livros e Flores

    ResponderExcluir
  3. Oi Raylinda!
    Ah, vá! Você se identificou um pouco com uma personagem teimosa! O_o HAHAHA'
    Eu não sou fã de chick-lits, nem gosto tanto de romances policiais, mas quem sabe a mistura dos dois não resulta em algo legal. kkkkk Juro que eu achava se tratar de um livro de auto-ajuda. Sério mesmo! E ei, eu perdi essa promo no Submarino??? Comassim! O_O

    PS: eu não sabia o que era surfing de elevador, pesquisei e tipo, me arrependi pakas. Gente, que povo doido. HAHAHA

    Ótima resenha, que bom que o livro te agradou *-*

    Beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Eu sinceramente morro de vontade de ler esse livro.
    Eu ia comprar esse fim de semana, mas fiquei com receio de não gostar da história, mas sua resenha me convenceu. Achei bastante interessante a abordagem do livro e espero gostar tanto como vc. Quero a coleção de livros da Meg e da Sophie Kinsella porque ambas pelo que sei escrevem livros chick lit muito bons =]

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda quando você atualizar o seu blog pode me chamar para vim comentar.
      Vim aqui te chamar para vc ver os meus lidos no mês - http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/02/resenha-o-presente_24.html#comment-form =]

      Excluir
  5. Eu li o livro da Meg que cita essa personagem, mas não tinha me interessado muito por ele não...
    Mas estou repensando minha decisão.
    A ideia dele, o tema, é algo que meio que to precisando ler...
    Beijos

    ResponderExcluir