quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Resenha #39 - Cidades Mortas

Postado por Diarios De Leitura - quinta-feira, fevereiro 27, 2014 - com 10 comentários
Ficha técnica

Título: Cidades Mortas

Autor: Monteiro Lobato

ISBN: 9788525046253

Páginas: 192
Ano: 2007
Editora: Globo


Resenha

Continuando a leitura de contos do escritor Monteiro Lobato, o livro Cidade Mortas traz criticas e estórias cômicas das pequenas cidades do nosso Brasil. Podemos dizer que o livro se divide em duas partes: a primeira possui cunho crítico aos vilarejos aqui denominados Itaoca. Estas críticas são por sua rotina tranquila, com poucos acontecimentos e quando algo ocorre, ele é relembrando e discutido pelos moradores durante anos. O primeiro ponto que marcou minha leitura foi o conto “A vida em Oblivion” em que o autor descreve que a cidade possuía três livros e que ali se instalava toda a literatura que a população da mesma conhecia.

As criticas são interessantes, embasadas e fazem muito sentido, ainda mais para mim, que sou arquiteto. Outro ponto focado em alguns contos é a quebra da bolsa de valores devido à queda da compra do café, assim deixando várias propriedades fantasmas abandonadas por conta das dívidas de seus antigos proprietários. O livro descreve elementos da cultura cotidiana ainda encontrada em alguns lugares mais isolados de nosso país, é de certo modo envolvente ler algo de cerca de 90 anos de idade e achar pontos contemporâneos nele.

A segunda parte do livro se concentra nas estórias cômicas, temos causos e acontecimentos peculiares que fazer parte da nossa cultura. O conto “O Fígado Indiscreto” é uma ótima estória de um sujeito que odiava de todas as maneiras comer fígado, porém na noite de jantar na casa de sua pretendente o prato principal é essa carne. Várias situações engraçadas acontecem e um final que fecha o conto de apenas cinco páginas com chave de ouro.

Em certos momentos vemos uma mescla da crítica em junção com o lado cômico, como é o caso de “O Espião Alemão”. Quando estourou a 1ª Guerra Mundial, uma pequena cidade se vê em posição de alerta contra os “vilões” alemães, a confusão começa quando um andarilho é pego na cidade e preso como suspeito de ser um espião inimigo. Ao interrogá-lo, não entendem seu alemão que apenas diz: “Ai em Inglix”. O conto também traz mais algumas passagens cômicas e um final inusitado fechando com uma crítica sobre o pensar de um povo mais simples facilmente ludibriado.

A narrativa varia entre primeira e terceira pessoa, utiliza um português da época, porém é de fácil compreensão, as estórias não perdem por esse sentido. Alguns contos são um pouco cansativos, mas por serem pequenos textos, eles logo são finalizados e se tornam melhor após a leitura, quando “digerimos” a informação que foi passada. Muitos outros contos compõem esse livro e todos possuem seu valor. Recomendo a leitura deste exemplar, mais uma peça ótima de nossa literatura nacional.




segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Resenha #38 - O Lado Bom da Vida

Postado por Diarios De Leitura - segunda-feira, fevereiro 24, 2014 - com 25 comentários
Título: O Lado Bom da Vida 
Título Original: The Silver Linings Playbook 
Autor: Matthew Quick 
Páginas: 256 
Ano: 2013 
Editora: Intrínseca 

Resenha
O Lado Bom da Vida conta a história de Pat, um homem com seus 30 e tantos anos, que ficou internado numa clínica psiquiátrica (o lugar ruim, como ele costuma chamar) por um tempo e agora voltou para a casa dos pais. Ele está um pouco perdido no tempo, por causa dos remédios fortes que foi obrigado a tomar e também não se lembra do motivo de estar internado. Ele só sabe que sua esposa, Nikki, pediu para que ficassem um tempo separados. Pat então começa um projeto para ser um marido melhor, ignorando quando todo mundo, amigos, família, tentam fazer com que ele esqueça a Nikki, seu único foco é estar em forma física e mentalmente para quando o "tempo separados" acabar. 

É nessa confusão que ele conhece Tiffany, uma mulher muito bonita e viúva. No começo, Pat não quer ser amigo dela porque acha que Nikki poderia ver isso com maus olhos, mas Tiffany insiste tanto que ele acaba cedendo. Começa então uma amizade entre duas pessoas com mentes abaladas e que tentam se dar bem, cada um à sua maneira. Muitas coisas acontecem ao decorrer disso, ainda tem muita água para cair.

Falando um pouco da trama paralela, o pai de Pat acha que não é uma boa ideia ele estar em casa, por isso não dirige a palavra ao filho nenhuma vez, a não ser nos jogos dos Eagles. Esse livro fala MUITO de futebol americano, já que a família do Pat é torcedora fanática, principalmente seu pai. Vi muita gente reclamando sobre ter futebol demais, mas sinceramente achei que foi bem interessante, até porque é um livro narrado por um personagem masculino e muitos homens gostam desse esporte.

Pat tem uma personalidade mais infantil por causa de seus transtornos mentais e isso é uma coisa que me irritou um pouco. Ele se recusava a acreditar que havia algo errado entre ele e a Nikki, também se recusava a aceitar que passou mais tempo na clínica do que imaginava. E essa teimosia me deu vontade de dar uns tapas nele pra acordá-lo. Pensando por outro lado, quem nunca foi até o fim com uma ideia mesmo quando todos diziam que não era boa? Outra coisa muito interessante no personagem é que ele é muito positivo. Sempre tenta ver o lado bom das coisas e isso nos faz refletir e ver que tudo tem um lado bom.

A narrativa flui rápido, o livro é narrado em primeira pessoa e é uma leitura fácil. Algumas pessoas acham a escrita do Mattew meio lenta e repetitiva, mas o personagem que conta a história tem problemas mentais, não poderia ser diferente. Além do mais, de forma alguma isso atrapalha a leitura. Às vezes pode ser que irrite um pouco, mas não é nada demais. 

Para finalizar, leiam o livro primeiro e depois assistam o filme. Vocês vão ver que a história é a mesma, mas a ordem dos acontecimentos é invertida em algumas vezes, mas ainda assim a adaptação foi incrível, principalmente a atuação da Jennifer Lawrence.

Um beijo!



sábado, 22 de fevereiro de 2014

Suzanne Collins escreve livro sobre sua infância

Postado por Diarios De Leitura - sábado, fevereiro 22, 2014 - com 9 comentários

A autora da consagrada trilogia "Jogos Vorazes" publicou em 2013 nos Eua um livro de nome "Year of The Jungle" (Ano da Selva, tradução livre). O livro autobiográfico conta a história do ano em que o pai de Suzanne vai servir ao exército na guerra do Vietnã. A pequena Suzy tem que lidar com a saudade que sente do pai, o medo de sua morte na guerra e na selva. As datas comemorativas se passam com apenas cartões postais, e quando seu pai volta, a menina tem que entender que mesmo a guerra mudando o pai, ele ainda a ama muito.

O Livro é ilustrado por Jaimes Proimos que é conhecido por seus desenhos, escritos e animações em programas infantis para a TV. Suzanne homenageou o artista no primeiro livro da trilogia "Jogos Vorazes". O livro é voltado para crianças acima de 4 anos. A autora revelou que, por muitos anos, ela via as lembranças de seus pais e gostaria de contar esta história, porém achava que o texto poderia se tornar pesado e para isso utilizou as ilustrações, para que ela possa alcançar um publico de menor idade.

Jaimes disse que não tinha intenção de fazer ilustrações por pelo menos 1 ano para se concentrar em sua escrita, mas ao avaliar o livro e as intenções da autora, ele aceitou  fazer o trabalho de demonstrar emoções complexas pelos olhos de uma criança.

A Editora Rocco irá lançar o livro no Brasil no segundo semestre deste ano.

Fonte: http://oomscholasticblog.com/


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Robert Galbraith irá lançar um novo livro!

Postado por Diarios De Leitura - sexta-feira, fevereiro 21, 2014 - com 7 comentários
Aparentemente a escritora britânica J.K. Rowling não desistiu de seu pseudônimo depois de ter sido revelado por um de seus advogados ao público, pois ela lançará um novo livro em 19 de junho de 2014 utilizando pseudônimo de Robert Galbraith. A autora divulgou no Twitter de seu pseudônimo (@RGalbraith) a seguinte frase: "O segundo romance de Robert Galbraith sobre Cormoran Strike, 'The silkworm' ('O bicho-da-seda', em tradução livre), será lançado em 19 de junho de 2014".


A trama do livro trará de volta o detetive Striker que investigará o desaparecimento de um escritor que irá publicar um livro contendo segredos de pessoas próximas a ele. Após revelada sua identidade, as vendas de "O Chamado do Cuco" dispararam e Rownling confirmou que o segundo livro do autor já estava finalizado e acrescenta que pretende escrever uma série protagonizada por Cormoran Striker.



A escritora finalizou sua consagrada saga de "Harry Potter" em 2007, em 2012 publicou "Morte Súbita", seu primeiro romance para adultos. "O Chamado do Cuco" foi lançado em 2013 e agora teremos o terceiro romance adulto lançado pela autora.



Fonte: http://www.robert-galbraith.com/



terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Resenha #37 - Deuses Americanos

Postado por Diarios De Leitura - terça-feira, fevereiro 18, 2014 - com 13 comentários
Ficha Técnica
Titulo: Deuses Americanos
Titulo Original: American Gods
Autor: Neil Gaiman
ISBN: 9788576164593
Páginas: 446
Ano: 2011
Editora: Conrad
Tradutor:

Resenha


Shadow cometeu erros em seu passado, por causa disso está pagando sua pena na prisão, falta poucos dias para ele sair e rever sua amada esposa. Alguns dias antes da data oficial, ele é informado que irá ser liberto antes, para poder ir ao enterro de sua esposa, ela morreu em um acidente de carro em que seu melhor amigo estava dirigindo. Ao sair da prisão nosso protagonista deve pegar um avião para seguir ao velório de sua amada, no voo ele conhece um homem excêntrico, Wednesday, que lhe oferece um emprego de guarda costas. A principio Shadow rejeita a proposta e segue ao enterro da mulher, onde descobre o motivo por ela estar com seu amigo na hora do acidente.

Sem mais expectativas, Shadow aceita o emprego e assim um mundo novo se abre para ele. Sentindo todas as sutilezas a sua volta e ao se envolver mais nos negócios de Wednesday, descobrimos junto ao personagem um mundo em que deuses antigos vivem entre nós, vivem uma vida rala, lutando por adorações e sacrifícios aos seus antigos nomes, assim Wednesday se revela Odim, seu plano é uma guerra entre os novos e os antigos deuses. Shadow se vê ao meio de tudo isso ainda com sua vida sem um caminho certo a seguir e toda uma concepção nova do universo sob seus olhos.

Deuses antigos se enfraquecem enquanto seus adoradores diminuem, e se essa entidade não receba adorações ou sacríficos suficientes, ela deixará de existir para sempre. Esse é um ótimo conceito para se formar uma boa estória de fantasia e é exatamente o que Neil Gaiman nos mostra em seu livro. Sua narrativa é repleta de sutilezas que, com pequenas descrições, conseguimos sentir toda grandeza deste mundo que o autor quer nos passar. A narrativa acontece em 3ª pessoa, mas ela se conecta muito bem com a mente de Shadow, fazendo com que a descoberta do personagem seja tão espontânea quanto a do leitor.

As personalidades dos personagens são bem marcantes e elas evoluem com o decorrer do livro, Shadow se inicia de uma maneira e termina como uma pessoa totalmente diferente, tanto mentalmente quando espiritualmente. Temos personagens secundários que fazem o livro possuir outras estórias dentro da trama principal, fazendo todo esse universo apresentado muito mais complexo do que já é por naturalidade.

O livro pode ser um pouco cansativo para algumas pessoas, a escrita de Gaiman nesta obra às vezes se torna monótona, com situações do cotidiano e conversas corriqueiras, mas todas farão com que a obra ganhe valor no final da leitura. O tema da trama é muito bem desenvolvido e observamos que toda a história nos demonstra a evolução como pessoa que Shadow sofre ao decorrer desta grande viagem.

Comprei esse livro por uma recomendação que vi na internet e não me arrependo, porém "Deuses Americanos" é um livro que se torna muito melhor após a leitura, em que podemos visualizar todo o caminho percorrido e observarmos o mundo de uma maneira diferente.





sábado, 15 de fevereiro de 2014

Resenha #36 - Dragões de Éter: Caçadores de Bruxas

Postado por Diarios De Leitura - sábado, fevereiro 15, 2014 - com 15 comentários
Ficha Técnica
Titulo: Dragões de Éter - Caçadores de Bruxas
Autor: Raphael Draccon
ISBM: 9788562936333
Páginas: 440
Ano: 2010
Editora: Leya

Resenha

Bem-vindo ao reino de Azallum, localizado no continente ocidental do mundo de Nova Éter, neste reino temos uma monarquia bem estabelecida comandada há 20 anos pelo Rei Primo Branford, um filho de moleiro que liderou uma antiga caça às bruxas e, ao final de sua missão, foi consagrado Rei. A família real é composta por uma rainha e dois filhos distintos, o primogênito mais próximo à monarquia enquanto o caçula mantém relações com os plebeus. Entre a gama de personagens que são apresentados, há uma grande variedade de referências às antigas histórias dos Irmãos Grimm e outras fábulas. Além do príncipe caçula Axel Terra Branford, temos João e Maria Hanson, que escaparam quando mais jovens de uma bruxa canibal em uma casa de doces, e uma jovem chamada Ariane Narim que viu sua própria avó ser devorada por um grande lobo faminto.

A trama se inicia com a apresentação dos personagens e o reino em questão, porém os problemas começam a surgir quando o pirata Jamil Coração-de-Crocodilo, filho bastardo do Capitão James Gancho, decide se associar a uma das duas grande organizações criminosas da cidade e causar uma grande destruição em sua chegada ao porto, com essas distrações ele se esconde na cidade e começa a execução de seu plano. Com todo caos e a população debilitada, os personagens principais e alguns secundários começam a se movimentar como peças em um tabuleiro para que cada objetivo (seja ele para o bem ou para o mal) seja completado.

O ponto mais forte da trama de Dragões de Éter é toda a elaboração dos diversos personagens de fábulas aqui apresentados, é extremamente interessante ver a visão do autor para esses "seres" que agora possuem um passado e um presente recontado com mais detalhes e características distintas das imaginadas e contadas nos contos clássicos. Todo o mundo de Nova Éter é repleto destas referências às antigas fábulas, mas não apenas isso, filmes, jogos e cultura nacional é anexada também neste mundo medieval fantástico.

Podemos sentir uma tentativa sutil do autor demonstrar que os personagens possuem diversas facetas, mas eles são bem planos e seu códigos de éticas são bem estabelecidos desde o começo da narrativa. A narrativa é escrita em terceira pessoa, o narrador, além de contar a estória, também conversa com o leitor contando curiosidades e fazendo brincadeiras com as questões do tempo da narrativa. O autor consegue trabalhar bem o suspense de algumas cenas e plantar a curiosidade na mente do leitor para situações vindouras ao decorrer da trama.

Este livro foi uma surpresa agradável, além de uma estória bem elaborada e divertida, possuo alguns problemas com a personagem de chapeuzinho vermelho, não por ela ser mal escrita, mas por ela ser muito chata mesmo, é a personagem que estou aguardado a morte em futuros livros. Os irmão Hanson são muito bem trabalhados e carregam grande parte do enredo nas costas. Toda a geografia e cultura do mundo de Nova Éter me agradou muito, todas as regiões e seu povo fazem muito sentido. 

O primeiro volume desta trilogia é uma estória fechada de leitura rápida e agradável, os personagens são cativantes e a estória é bem montada e divertida.



terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Capas por aí #3 - Harry Potter e a Pedra Filosofal.

Postado por Diarios De Leitura - terça-feira, fevereiro 11, 2014 - com 20 comentários
Oi, gente!



Hoje tem mais um post da coluna "Capas por aí", onde o objetivo é mostrar para vocês as diferentes versões de capas de um mesmo livro, cada versão circulada em um país diferente.

O livro da vez é Harry Potter e a Pedra Filosofal. Vamos lá!



Alemanha
Brasil






















Dinamarca
Espanha


















Estados Unidos
Finlândia





















França
Holanda

Irã

















Itália

Japão

Reino Unido - Edição Especial Ilustrada




































Reino Unido - Primeira Edição 
Suécia



Ucrânia

E aí, qual vocês mais gostaram? Minhas preferidas são Ucrânia e Holanda e as que menos gostei foi Japão e Irã, acho que não tem nada a ver com as outras, são bem diferentes de uma forma ruim para mim.

Comentem aqui quais vocês mais gostaram e quais não gostaram.

Um Beijo!


































sábado, 8 de fevereiro de 2014

Resenha #35 - Diário das Invenções: Leonardo da Vinci

Postado por Diarios De Leitura - sábado, fevereiro 08, 2014 - com 15 comentários
Ficha Técnica
Titulo: Diário das invenções: Leonardo da Vinci
Titulo Original: Journal of Inventions: Leonardo Da Vinci
Autor: Jaspre Bark
Ilustração: David Lawrence
ISBM: 9788538004646
Páginas: 14
Ano: 2009
Tradutor: Alexandre Coquette
Editora: Ciranda Cultural


Resenha
Este livro em estilo "pop-up" apresenta invenções projetadas pelo grande pesquisador Leonardo da Vinci. Recebemos relatos de algumas de suas áreas de pesquisa como: navegação, máquinas voadoras, anatomia, armas militares, arquitetura e mecânica. Em seus pequenos textos, o autor nos descreve o funcionamento destas invenções e de onde surgiu inspiração para tais objetos, com desenhos explicativos e dobraduras funcionais.



Todo o livro é narrado em primeira pessoa para realmente parecer anotações de um diário, pode-se perceber que uma linguagem simples é utilizada na narração, mas alguns termos técnicos são usados sem maiores explicações, não fica claro se este fator é um estimulante para a criança se empenhar em uma pesquisa sobre o assunto, ou apenas um descuido do autor. Ainda assim alguns destes termos se tornam necessários para melhor explicar as complexas invenções de da Vinci, que na sua maioria estão muito bem descritas para uma linguagem infantil.




As ilustrações parecem que realmente foram tiradas dos originais do inventor, e os "pop-up's" estão muito bem executados, quase todos fazem movimentos para demonstrar pelo menos um funcionamento básico da invenção ali representada. Todas as páginas possuem um aspecto envelhecido, com algumas machas de papel antigo. A capa é um hardback texturizado muito bem trabalhado, ela também possui uma "tranca" que é fechado por um imã escondido na própria capa.



Mesmo este livro sendo classificado como uma leitura infantil, é algo que pode fazer um adulto se divertir muito também, os "pop-up's" complexos e as explicações simplificadas fazem deste livro uma leitura de estímulo para futuros interesses em outros livros que possam ser de caráter mais técnico ou até mesmo alavancar para um gênero mais fantástico. Leonardo da Vinci ainda causa muita admiração por suas pesquisas e obras, fazendo deste livro algo do agrado de todos.




sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Parceria 2014 - Biruta e Gaivota

Postado por Diarios De Leitura - sexta-feira, fevereiro 07, 2014 - com 13 comentários
Oi, gente!

Estamos muito felizes em anunciar para vocês a nossa parceria para o ano de 2014: Editoras Biruta e Gaivota! 
Vamos conhecer um pouquinho mais sobre elas?


Editora Biruta | Site | Facebook | Twitter

A Editora Biruta é reconhecida por se sobressair em três quesitos que considera essenciais: qualidade literária, projetos gráficos ousados e belas ilustrações.

Primar pela qualidade literária de nossas publicações nada mais é do que valorizar aquele que buscamos como leitor. Textos ricos e com múltiplas interpretações recheiam o nosso catálogo e contribuem para a sua formação. Belas ilustrações, além de um banquete visual para os pequenos, são também uma maneira de estimular seu desenvolvimento cognitivo por meio de imagens, cores e formas, e ampliar o diálogo entre imagem e palavra.

Ousar nos projetos gráficos coroa essa tríade: é um estímulo para que as crianças se tornem leitores literários completos, capazes de enxergar as diversas facetas que compõem um livro.



Editora Gaivota | Site | Facebook

Qualidade literária, projetos gráficos ousados e instigantes, ilustrações que encantam… É tudo o que almeja uma editora de livros infantojuvenis que considera seus leitores sensíveis, inteligentes e curiosos.

E este é o objetivo desta jovem editora — Gaivota —, criada no final de 2011, um novo selo lançado pela Editora Biruta.

Mas o desafio vai além. Percebemos uma lacuna importante nos textos destinados a crianças e jovens: livros que abordem temas de diferentes áreas do conhecimento de forma a despertar a atenção e a curiosidade dos leitores.


Aproximar crianças e jovens de temas que parecem distantes de seu cotidiano pode despertar e antecipar interesses que, muitas vezes, se revelam tardiamente. Mas este foco não exclui a apresentação de obras que estimulem a fantasia, inspirem a aventura e deem acesso aos nossos jovens leitores ao que há de melhor na literatura infantojuvenil nacional e estrangeira.



É isso aí, pessoal! Em breve tem mais novidades para vocês :)
Um beijo!


terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Alguém sabe se este livro é bom?

Postado por Diarios De Leitura - terça-feira, fevereiro 04, 2014 - com 21 comentários

Faço parte alguns grupos literários no Facebook e uma coisa que sempre reparo são perguntas como: "Comprei tal livro, alguém já leu e sabe se é bom?", "Estou pensando em comprar este livro, alguém já leu ele? devo comprar?" ou então "Ganhei esse livro, vale a pena ler?". Considero tais perguntas em redes sociais um tanto quanto preguiçosas, tudo bem que em certos momentos elas geram discussões interessantes, porém são a minoria. Portanto se você está com dificuldades de saber se aquele livro da capa bonita vai ser uma boa compra para uma leitura que te agrade ou se ele será abandonado em sua estante por não lhe satisfazer, aqui vai algumas dicas que podem te ajudar.


- Sinopse: Este pequeno "textinho" que se encontra normalmente na orelha ou contracapa não é apenas um enfeite, ele vai exemplificar qual tema se trata a estória que você vai ler, assim dando uma pequena introdução de como é esse novo universo que vamos adentrar com a leitura. O problema das sinopses é que são escritas para lhe mostrar tudo de bom que o livro tem a oferecer, por isso o próximo item é indispensável.

- Resenhas: No que a sinopse é utilizada para vender o livro, a resenha se destaca em mostrar os melhores e piores pontos da leitura do exemplar em questão. Procure resenhas que possuam avaliações mais técnicas, voltadas para a maneira de escrita, narração, acontecimentos do enredo, boa aplicação de personagens e sua evolução. Fuja de resenhas que apenas demonstrem sentimentos, a imparcialidade e uma boa avaliação do livro fazem muita diferença. As resenhas são muito melhores que pequenos comentários de pessoas aleatórias podem lhe oferecer.

- Avaliações: Existem redes sociais voltadas somente para o tema livros, normalmente os usuários podem avaliar os livros com notas. Vamos, lógico, levar em conta que todos podem gostar de uma coisa e você não, por esse motivo a resenha e sinopse estão antes deste item, sempre observe os comentários, desconsidere os que nunca se justificam e dê atenção aos mais elaborados.

- Leitura dinâmica: Caso você esteja em uma livraria, dê uma pequena folheada no livro, leia algumas partes, veja como o autor escreve e como os personagens se comportam, isso com certeza vai lhe ajudar e muito a identificar se aquele livro vai ser uma boa leitura.

- Páginas: Espera-se que, se você gosta de leituras mais rápidas e dinâmicas, um livro de 800 páginas não faz seu tipo, porém já tive experiências de não querer terminar de ler grandes livros, e já estar querendo morrer na metade de um volume de 80 páginas.

Espero que essas pequenas dicas façam as pessoas se focarem mais em leituras que lhe agradam e diminua os preguiçosos de plantão nas redes sociais (coisa que não vai acontecer). E se tudo isso ainda não for o suficiente, se arrisque, muito melhor do que saber que vamos ter uma boa leitura é descobrir uma ótima estória onde antes não tínhamos expectativas. E caso seu chute não acertou o gol, o livro pode ser trocado, vendido ou doado, o importante é nunca parar de ler.

Boa leitura. 




segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Top Comentarista Fevereiro & Resultado Janeiro

Postado por Diarios De Leitura - segunda-feira, fevereiro 03, 2014 - com 14 comentários
Oi, gente!

Primeiramente quero agradecer à todos que participaram do Top Comentarista de Janeiro. Este era um projeto piloto, que continuaria se desse certo. E deu certo! Então agora é oficial, haverá Top Comentarista mensalmente no blog. Muito obrigada mesmo, gente!

O vencedor do Top Comentarista de fevereiro vai levar para casa o livro Bem Mais Perto, da Susane Colasanti.



Como participar? 
- Ser seguidor público do blog (Google Friend Connect, fica no rodapé das postagens, é só clicar em "seguir este blog");

- Ter um endereço de entrega no Brasil. 

Regras 
- É válido somente um comentário em cada post; 

- Os comentários deverão ser condizentes com o post, nesse caso a pessoa deve ler o post e comentar algo interessante sobre o que foi dito. Comentários como "Legal, Gostei Muito, Interessante" não serão considerados; 

- Só serão válidos comentários feitos em posts publicados no mês de fevereiro de 2014; 

- Comentem nesse post dizendo que estão participando do Top Comentarista. 

Informações adicionais 
- O ganhador será aquele que no final do período de 01 a 28 de fevereiro maior número de comentários; 

- Se houver empate entre duas ou mais pessoas, cada uma ganhará um número para ser sorteado no Random.org; 

- O ganhador será anunciado até o dia 06/03/2014; 

- O ganhador deverá entrar em contato através do e-mail diariosdeleitura@gmail.com em até 48 horas com nome e endereço completos; 


Resultado de Janeiro

Sem mais delongas, vamos ao resultado de janeiro!
Abaixo estão listadas as pessoas que comentaram em TODOS os posts de janeiro, totalizando 16 comentários.


E a ganhadora éééé....


Parabéns, Ieda! Você tem 48h para nos mandar um e-mail 
(diariosdeleitura@gmail.com) com seu endereço.
E você, que não ganhou esse mês, não fique triste! Participe do Top Comentarista de Fevereiro!

Obrigada mais uma vez, pessoal!