terça-feira, 24 de março de 2015

Resenha #61 - Insurgente - Livro x Filme [COM SPOILER]

Postado por Diarios De Leitura - terça-feira, março 24, 2015 - com 6 comentários


Oi, pessoal! Sou a Regiane, amiga da Rayssa e fui convidada para escrever a resenha de Insurgente, livro versus filme, aqui no blog. Vamos lá!

Assim como a maioria das pessoas, eu sou uma leitora fanática que um belo dia tropeçou e caiu no mundo de Divergente com tanta força que agora não consegue mais sair. Foi algo sem volta, você ama o livro, se apega a ele e esse mundo começa a ser parte de você e quando percebe também está dizendo “Sou Divergente e não posso ser controlado!!!!!ONZE!!11”. Então como fã, estava com medo de o filme ser “flop” e me decepcionar demais com a adaptação, mas fico feliz em dizer que eu estava enganada. Se você pensa que uma adaptação pra ser boa tem que ser idêntica ao livro, você vai se decepcionar com Insurgente, mas se,assim como eu depois de muito tempo, leva em conta o enredo da adaptação, acredite, você sairá do cinema apaixonado. 

A tão pedida “fidelidade” ao livro não foi muito bem seguida, muitos pontos foram alterados, uns aceitáveis e outros que você fica “pra que isso?”, mas o filme em si ficou bom. Ele começa com a Audácia procurando algo na Abnegação por ordens da Erudição, descobrimos que é uma caixa e que nela tem uma mensagem dos fundadores. Disposta a tudo para abri-la, Jeanine manda que todos os Divergentes sejam caçados. Em busca de Divergentes, a Audácia “invade” a Amizade e encontram Quatro, Tris, Peter e Caleb, que fogem para não serem pegos. Uma atuação que vale destaque é a do Miles Teller, o Peter, a evolução do personagem dele foi algo extremamente visível, ele passou de personagem “tanto faz” para um dos astros da segunda adaptação, o elo cômico que o ator conseguiu fazer com filme conquistou (e muito) os fãs da história. Agora algo que eu não entendi: no livro os sem facção vivem em condições bem humildes, mas no filme eles têm uma sala de jantar, com taças, copos, uma mesa legal e a líder deles, Evelyn, se veste muito bem, um choque de realidade que pra mim não havia necessidade. 

Ao chegarem na Franqueza, Tris e Quatro são submetidos ao julgamento com o soro da verdade. Senti muita falta da cena em que a Tris olha para a Christina e confessa algo que a está consumindo. Tudo bem, pode ser algo descartável? Talvez. Mas pra mim, quando ela olha pra Christina e confessa isso era como se ela dissesse: “Eu sinto muito, me culpo todos os dias pelo que fiz, não consigo me perdoar, você não precisa me perdoar, mas eu precisava dizer a verdade.” 
Na cena em que o Uriah finalmente aparece eu dei um leve surto, eu me apeguei a esse personagem desde o primeiro livro e a falta dele na primeira adaptação foi uma falha grande, mas a presença dele, mesmo que seja pouca deu ao filme um ar de mais cuidado com os detalhes.

Outra falha na adaptação: a primeira vez do casal FourTris. Se você já leu Convergente sabe que esse momento íntimo acontece, a autora foi sutil mas não nos privou dessa alegria, agora, como que os produtores resolvem antecipar uma cena dessas? Fugiu do contexto, não tinha necessidade e não gostei por isso.

No livro a Tris se entrega para a Erudição e é condenada ao soro da morte, no filme ela se entrega e passa por testes de aptidão para conseguir abrir a caixa. Essa foi uma das maiores mudanças em relação ao livro, mas foi algo que gostei de certa forma. Não são apenas os fãs dos livros que assistem ao filme, pessoas que não leram também vão e para elas algumas coisas ficariam vagas sem mais explicações ou modificações do que está escrito na página para ter sentido na tela. 

E sabe aquele trailer da casa voadora que a Tris pula pra tentar salvar a mãe dela? Nada mais era do que o teste para a Audácia. Assim que a caixa é aberta, a mensagem da Edith Prior (seu nome não foi falado no filme) passou em todas as facções e o filme termina com todas as pessoas seguindo em direção a cerca. Sobre esse final, não sei muito bem o que eu achei de todas as pessoas seguirem para a fronteira, fico pensando como serão os próximos filmes, se isso pode interferir ou não e o leve desespero bate novamente. 

Mas no geral o filme ficou ótimo, os efeitos, as cenas de luta, tudo ficou perfeito. Teve cenas que gritei, teve cenas que eu quase chorei, foi um filme com grandes reviravoltas. Agora que venha 2016 com Convergente parte 1.

Beijos, até a próxima! 

6 comentários:

  1. Tô desesperada com esse filme! Me senti tão embriagada e apaixonada pela adaptação!! Mas estou com sentimentos ambíguos. Porque realmente nem sempre é necessário seguir "a risca" o que é o livro, mas tiveram algumas mudanças tão desnecessárias! A cena da Tris e do Quatro me desestabilizou... Para que eles adiantariam uma cena dessas? E o final??? Me deixou muito confusa!! TODOS indo para a cerca? Não sei se gostei de todas as mudanças, embora tenha adorado o filme! Confuso eu sei... Mas o principal, foi a ponta de esperança e o leve desespero - como você bem disse - que eu estou sentindo. Acha que tem alguma chance de mudarem o final? Estou rezando para que sim!! Sua resenha demonstrou exatamente o que eu estou sentindo! Bjokas...
    entreumlivroe-outro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu confesso que não li os livros, eles na verdade nunca despertaram meu interesse e justamente por isto acho que não veria os filmes. Mas uma coisa é fato, adaptações nunca saem totalmente fiéis, então quem for assistir tem que ir desencanado com isso. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olha, não li tudo pois fiquei com medo de ler parte com spoiler hahahah e ainda quero ver o filme, sem spoiler hahahaha
    Mas eu amei o livro, e espero não me decepcionar com o filme...mas sei que o filme é sempre pior kkk

    ResponderExcluir
  4. Confesso que não li toda a resenha, pois ainda não li esse livro e pretendo ler e assistir
    Li e assisti Divergente e gostei bastante e pretendo terminar de ler toda a série
    Gosto muito de distopias é um dos meus gêneros prediletos
    Já estou seguindo ;)

    Beijos
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Vi muita gente falando que o filme não foi tão fiel ao livro e assim deixou muitos fãs decepcionados, mas a sua postura foi ótima, pois muitas vezes o filme não é 100% o livro e acabam criticando. Estou louca para assistir e para ler também, mas vou separar bem os dois para não me decepcionar com nenhum.

    http://blogquerida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Vi o filme é amei!porém não gostei da Tori não ser a assassina de Jeanine como no livro!

    ResponderExcluir