domingo, 31 de maio de 2015

Resenha #65 - O Sangue do Cordeiro

Postado por Diarios De Leitura - domingo, maio 31, 2015 - com 2 comentários
Título: O Sangue do Cordeiro
Título original: Blood of the Lamb
Autor: Sam Cabot
Editora: Arqueiro 
Páginas: 368

Resenha
O padre Thomas Kelly é um historiador que leciona em Londres e acabou de encontrar uma carta de décadas atrás que o poeta Mario Damiani enviou à sua amiga Margaret, revelando que havia tomado posse de um documento que abalaria a igreja. Quase que no mesmo momento, seu amigo e cardeal Lorenzo Cossa é nomeado arquivista e bibliotecário do Vaticano e pede para que Thomas vá para a Itália ajudá-lo a encontrar uma certa Concordata, desaparecida há séculos e que pode mudar aquilo que conhecemos como verdade soberana.

Livia Pietro foi convocada mais uma vez pelo conclave, grupo que governa os Noantri (seu povo) e foi instruída a encontrar a se aproximar de Thomas para que ele a ajude na busca da Concordata. Após isso, ela deverá matar Jonah, sua antiga paixão que a abandonou para sair em busca da Concordata afim de torná-la pública, o que complicaria as coisas tanto para os inalterados quanto para os Noantri.

O que eles descobrem logo de cara é que Mario Damiani era a resposta para tudo, ele roubou e escondeu a cópia da Concordata e as pistas deixadas são poemas que sempre levam a uma igreja da Itália e em cada uma delas há um novo poema indicando um novo local. E assim se inicia a busca por esse documento tão importante que pode abalar a fé da humanidade.

Basicamente, o conteúdo da Concordata é um acordo entre os Noantri, também conhecidos como vampiros e os inalterados, que somos nós, reles humanos. O acordo é que os Noantri não irão atacar os humanos para se alimentar se o Vaticano se propuser a disponibilizar o sangue dos hospitais para alimentá-los e assim as duas raças poderão viver em paz. Esse documento foi assinado pelo Papa da época e pelo líder dos Noantri. Acontece que, se ele vier a público, todos saberão da existência dos Noantri e tudo poderá ser como antes, quando eles eram caçados e queimados vivos. E é exatamente isso que o conclave quer evitar quando pede para que Lívia a encontre. Já Jonah acredita que o documento deve sim vir à público porque ele se acha de uma raça superior e quer que os humanos o idolatre. E já o padre Lorenzo Cossa quer que Thomas encontre o documento justamente para poder caçar e acabar com esses seres do mal.

Quando solicitei esse livro, confesso que foi porque a sinopse falava que era para adoradores de Dan Brown e Anne Rice, nunca li Dan Brown, já Anne Rice eu adoro, mas confesso que fiquei um pouco decepcionada. Esperava vampiros mais vampiros, se é que vocês me entendem. Mas O Sangue do Cordeiro foi uma grata surpresa. É narrado em terceira pessoa, sempre alternando os pontos de vista dos personagens, que são muitos. E a cada nova pista eu ficava mais curiosa para saber onde diabos Mario Damiani havia escondido essa Concordata. A leitura se tornou um pouco cansativa, acredito que por causa de tantos personagens e tantos detalhes sobre cada um. O final é surpreendente, as últimas vinte páginas foram mais sensacionais que o livro todo. Quando achei que havia acabado, não, ainda tinha mais uma revelação por vir e essa revelação, meus amigos, essa sim abalaria a igreja. É uma pena que se trata de ficção, seria tão legal se fosse real. A realidade às vezes é entediante.






2 comentários:

  1. Oi Ray,
    Awwwn que resenha diva! Faz tanto tempo que não passo por aqui, né?
    Eu não pedi Sangue do Cordeiro e realmente não me arrependi. Li muitas resenhas negativas e pedi pra Ariana me contar do que se tratava a história. Não gostei de nada, nadinha mesmo, nem do final. HAHA' Dan Brown é mestre e depois de Código Da Vinci, nenhuma revelação chocaria a Igreja mais que a dele. Enfim, sei lá .. achei muito inspirado no Código e não gosto de identificar um livro em outro .. kkk

    Beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Ray!
    Amei tua resenha! Sério! Diferente de ti, eu já li Dan e não li Anne, mas só pela fama que ela tem e pelo meu amor pelo Dan tive que solicitar este.
    Adorei sua frase ao final da resenha, porque sim, a realidade as vezes é uma bosta mesmo.
    Odieeeeei o Jonah, e a quantidade de detalhes sobre todos os personagens também me chateou um pouco. Talvez tenha sido isso que atrasou nossa leitura, né?
    Beijão!
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir