quarta-feira, 24 de julho de 2013

Resenha #3 - O mapa do tempo

Postado por Diarios De Leitura - quarta-feira, julho 24, 2013 - com 1 comentário

Ficha técnica

Título: O Mapa do Tempo

Título Original: EL MAPIA DEL TIEMPO

Autor: Félix J. Palma
ISBN: 9788598078915
Páginas: 472
Ano: 2010
Tradutor: Paulina Wacht e Ari Roitman
Editora: Intrínseca









Resenha

Nossa história se inicia com Andrew Harrington, um jovem da burguesia londrina a caminho de seu suicídio, pois este não se conforma com a morte de sua amada há oito anos pelo renomado assassino Jack Estripador. Com uma reviravolta de seu primo mais próximo, Andrew se arrisca em mudar o destino de sua amada, viajando para o passado para matar Jack e salvar sua amada.

Em uma segunda parte do livro, temos a história de Claire Haggerty, jovem de uma família renomada que se vê presa em uma época em que ela não se encaixa. Ela viaja com sua amiga para o futuro, aos anos 2000 para ver um futuro pós-apocalíptico, através de uma empresa denominada como Viagens Temporais Murray, nesta “aventura” ela decide ficar neste futuro e se apaixona pelo salvador da humanidade. Com esta sua tentativa de fuga, outros acontecimentos se voltam para personagens diversos da trama.

Na terceira parte deste livro, temos os eixos que ligam as duas histórias anteriores. O escritor H. G. Wells, que possui uma forte participação nos conflitos anteriores, e o propietario da empressa de viagens no tempo Willian J. Murray. Estes dois perssonagens são de suma importância para os contos posteriores tanto quanto para esse terceito ato, com suas próprias histórias a serem contadas.

Com a trama se passando em uma Londres decadente no final do século XIX, temos toda uma atimosfera steampunk. A trama é complexa, ainda mais com o entrelaçamento dos três contos destintos, e o aprofundamento dos diversos personagens exisdentes, por isso vários flashbacks são utilizados para várias explicações e complementações da história.

A narrativa é boa, bem explicativa, em certos momentos ela perde seu foco principal da história, o engraçado são as observações que o autor nos faz, como se ela fosse feita em forma de prosa em certos momentos, em outro voltando para a terceira pessoa. O que torna a leitura cansativa é sua forma de escrita com parágrafos muito grandes, alguns chegando ao tamanho inconcebível de duas páginas, desestimulando o leitor.

Tirando o deslize da escrita, a trama se destaca muito, principalmente pela mistura de personagens reais da virada do século XIX, com seres fictícios que o autor nos apresenta. Acontecimentos mirabolantes, personagens cativantes, estórias complexas que se entrelaçam em uma narrativa um pouco cansativa é o que espera o leitor nessa história surpreendente, que vale a leitura pela imprevisibilidade que ela tem como um todo.





Boa Leitura.


Categorias: ,

Um comentário:

  1. Olá estou participando do FOLLOW MY BLOG e estou passando pra seguir e conhecer os blogs participantes , a proposito marquei seu blog em um selinho lá no meu
    http://nossomundinhoperfeitoo.blogspot.com.br/2013/07/selinhothe-versatile-blogger-award.html

    ResponderExcluir