terça-feira, 13 de agosto de 2013

Resenha #15 - Memórias de uma Gueixa

Postado por Diarios De Leitura - terça-feira, agosto 13, 2013 - com 0 comentários
Ficha técnica

Título: Memórias de uma Gueixa
Título Original: Memoirs of a Geisha
Autor: Arthur Golden
ISBN: 8531206057
Páginas: 457
Ano: 2006
Tradutor:  Lya Luft

Editora: Imago





Resenha

No Japão, início do século vinte, um pescador preso a uma vida miserável, decide tomar uma decisão brusca, vender suas duas filhas como escravas. Chiyo, uma menina de 9 anos de idade é levada para Tokyo, lá é vendida novamente, desta vez para uma pensão de uma mulher responsável por passar ensinamentos de como ser uma gueixa, mas não se engane, isso não é uma honra, pois se Chiyo conseguir se tornar um dia uma gueixa, ela deve voltar todos seus lucros para sua “dona” e um dia ela pode ser vendida.

Na pensão existe uma mulher que já está sendo criada para ser uma gueixa, seu nome é Hatsumoto, que vê em Chiyo uma possível rival e torna sua vida em um verdadeiro inferno, sempre inventando estórias e a colocando em situações para que ela se veja em maus lençóis com a senhora da pensão, que pode abandoná-la ou vendê-la.

Temos uma história cheia de cultura histórica oriental, todos os costumes e jeitos das pessoas estão bem descritos este livro. As personalidades dos personagens são muito bem exploradas, os personagens são apenas “preto ou branco” todos tem seus lados, sua nuances. Os cenários descritos de forma detalhada, temos as duas guerras mundiais no meio desta estória, então recebemos a reviravolta do cenário e do comportamento das pessoas.

O enredo se foca na transformação da pequena Chiyo na mulher que ela está destinada a ser, todos os passos e traumas que a personagem passa. Outro ponto forte são a diversidades de coisas que  envolve, todos os pontos são bem ligados, formando uma história redonda. A vida que nossa protagonista passa é muito sofrida, isso em certos momentos do livro se tornam massante, nada ocorre como ela prevê.

Este livro é uma boa leitura, válida tanto pela cultura quanto os personagens que nos são apresentados, em alguns momentos se tornando cansativo, porém isso não faz a obra perder seu real valor.


Boa Leitura.





Categorias: ,

0 comentários:

Postar um comentário