sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Resenha #17 - Estação Jugular

Postado por Diarios De Leitura - sexta-feira, agosto 16, 2013 - com 0 comentários
Ficha técnica

Título: Estação Jugular

Subtítulo: Uma estrada para Van Gogh

Autor: Allan Pitz

ISBN: 9788582180068
Páginas: 129
Ano: 2012
Editora: Dracaena










Resenha

Encarnamos em um homem fugitivo, que em seu desespero corre para uma estação rodoviária, lá entra no primeiro ônibus que encontra, com somente ele e o condutor no veículo e pede ao motorista para que se apresse e saia logo daquele lugar. Com este início de adrenalina, os dois viajantes seguem por uma longa estrada, sempre em linha reta, passando por paisagens inquietantes das diversas áreas da região que estão, em situações que variam de desconforto, angústia, reflexão e calma em uma grande viagem espiritual e filosófica.

Temos em mão um ótimo volume de literatura brasileira, pegando claras referências de “A Divina Comédia”, trazendo para os tempos contemporâneos. Este livro irá trazer momentos de reflexão ao leitor junto com um enredo de aventura que tornam esta estória uma ótima escolha para os que procuram este tipo de leitura. Com todas as referências bem fechadas e todos os “arcos” nela impostos formando uma lógica bem escrita, este conto nos faz querer lê-lo de uma maneira contínua e sem pausa, o que é algo aconselhável já que seu volume de páginas é pequeno.

Os capítulos são pequenos, geralmente entre três e cinco páginas, cada uma respondendo as perguntas geradas pelo anterior, ao final de cada ciclo de explicações e pensamentos, uma citação conclui o ponto de vista anteriormente apresentado.

A narrativa é fluída, utilizando de uma linguagem fácil para o leitor, isso não deixa a leitura cansativa, em junção a isso, toda a estória é contada em primeira pessoa, trazendo o leitor para mais perto do personagem, assim nos sentimos tão perdido quanto ele e afeiçoamos mais com suas constantes evoluções ao decorrer da viagem.

Este livro pode começar como uma aventura, porém seu cunho real é a espiritualidade, mesmo para as pessoas que não tenham crenças, é uma leitura muito válida por diversos motivos: história bem escrita, diversidade nos assuntos espirituais, críticas sociais, diferentes pontos de vista, entre outros. Um livro que será guardado em lugar de honra na sua estante.

Boa Leitura.





Categorias: ,

0 comentários:

Postar um comentário